Avenida Pasteur, nº 154, 12º andar - Botafogo - Rio de Janeiro, RJ, Brasil
+5521991291074

Valorização de Resíduo em Coproduto para Venda

O Blog da Polen é um espaço exclusivamente dedicado ao compartilhamento, divulgação e publicação de notícias, artigos, colunas e relatórios sobre o universo dos resíduos sólidos no Brasil e no mundo. Aqui você encontrará conteúdo relevante, escrito por profissionais com experiência e vivência no setor. Dentre as pautas a serem abordadas, estão: guias de boas-práticas na gestão de resíduos; legislação e regulação do setor; novas tecnologias, soluções e aplicações para o reaproveitamento, reuso e reciclagem dos resíduos; economia-circular; logística-reversa e muito mais!

Valorização de Resíduo em Coproduto para Venda

Para o post dessa semana, contamos com a colaboração da Marianna Albergaria. Marianna é Bióloga, Mestre em Engenharia Urbana e Ambiental pela PUC-Rio, Pós Graduada em Meio Ambiente pela COPPE/UFRJ e conta com mais de 7 anos de experiência na área de gerenciamento de resíduos e coprodutos. Aproveitem, o texto é extremamente esclarecedor e informativo:

 

Valorização de Resíduo em Coproduto para Venda

Apesar de trabalhar há cerca de seis anos na área de Gestão de Resíduos, apenas há três tomei conhecimento do termo COPRODUTOS. Atualmente este termo é utilizado nas indústrias de siderurgia e agronomia.

Acredito que os outros ramos industriais ainda não compreenderam a potencialidade que transformar um resíduo em coproduto, e vendê-lo como matéria-prima ou material substitutivo, e o quanto pode ser extremamente lucrativo.

Os resíduos industriais são compostos de diversos tipos de materiais, dependendo da forma de produção, do produto e do tipo de atividade desenvolvida pela indústria (alimentícia, petroquímica, automotiva, e etc.). E são considerados um grande problema, devido à sua produção constante, dificuldade, periculosidade de disposição e baixa porcentagem de aproveitamento.

Estes resíduos são classificados de acordo com a ABNT NBR 10.004 e podem ser:

  • Classe I ou Perigosos: apresentam periculosidade, inflamabilidade, corrosividade, reatividade, toxicidade ou patogenicidade. Ex.: lâmpadas fluorescentes.
  • Classe II A – Não Inertes: não enquadram-se na classe I e na classe IIB, podem ter propriedades como biodegradabilidade, combustibilidade ou solubilidade em água. Ex.: restos de alimentos (resíduos orgânicos).
  • Classe II B – Inertes: não tiverem nenhum de seus constituintes solubilizados na água a concentrações superiores ao padrão de potabilidade. Ex.: vidro.

A classificação que irá determinar o transporte, armazenamento e descarte do resíduo. E é através desta, que o Órgão Público Regulador atuará na fiscalização de cada etapa descrita.

O Inventário de Resíduos Sólidos (regulamentado pela CONAMA 313/02) é o instrumento utilizado pela Indústria para fornecer as informações e o histórico da destinação, disposição, coleta e transporte de todos os resíduos gerados. No Rio de Janeiro, onde atuo principalmente, o INEA, normalmente, fornece prazo até Março do ano vigente para o envio do Inventário Anual de Resíduos do ano anterior.

É no momento do armazenamento que começamos a “transformar” o resíduo em coproduto. Com adequada e qualificada segregação, melhoramento e/ou refinamento do resíduo, quando necessário, é possível buscar indústrias com potencial de utilização destes “novos produtos” ou de componentes presentes neste.

Vivenciei muitas buscas por novas oportunidades com diversos coprodutos. E as etapas eram as seguintes (na ordem descrita):

  1. Geração do Resíduo
  2. Análise Química
  3. Busca por indústrias e/ou empresas com potencial interesse
  4. Envio de amostra, para testes no processo produtivo da empresa/indústria
  5. Negociação de preço e frete

Normalmente entre as etapas 4 e 5 ocorrem alguns ajustes no coproduto e/ou no processo produtivo da empresa compradora/vendedora. Para que a negociação seja vantajosa para ambas às partes.

Desenvolver novas tecnologias que transformem resíduos em coprodutos tem como objetivos reduzir os impactos no meio ambiente, gerar valor e contribuir para a redução de consumo de recursos naturais.

Falando especificamente sobre os coprodutos da Siderurgia – onde tenho maior experiência e know-how – os coprodutos normalmente são utilizados em cimenteiras, pavimentação de  ruas e cerâmicas. Alguns exemplos abaixo:

  • Escória de Aciaria / Agregado Siderúrgico: Após beneficiamento (cura) pode ser utilização para pavimentação de vias urbanas / revestimento asfáltico.
  • Carepa: Obtenção de Sulfato Ferroso e/ou fabricação de blocos de concreto.
  • Resíduo do Shredder: Utilização de fração granulométrica de 2mm em blocos cerâmicos.
  • Pó de Balão ou Charcok: Potencial de utilização em correção agrícola.

O Relatório de Sustentabilidade da Aços Brasil mais recente, 2016, informa que o total de coprodutos e resíduos diretos, resíduos de produção, subtraindo, portanto, os resíduos proveniente de refeitórios e administração foi de 20,2 milhões de toneladas em 2014 e 19,8 milhões de toneladas em 2015, reaproveitados especialmente na produção de cimento, para uso agronômico e no nivelamento de terrenos e aterros.

A utilização do coproduto do aço permite reduzir a utilização de recursos naturais, e afirma-se como importante ferramenta de gestão de redução de custos na empresa siderúrgica. Outros ramos industriais devem começar a olhar para seus resíduos como possível fonte de renda.

Dessa forma, podemos perceber a importância da valorização dos resíduos em coprodutos para venda, certo? Que tal começar hoje? Nos últimos anos novas ferramentas foram criadas para facilitar as negociações de compra e venda de resíduos entre indústrias, como a Polen.

A Polen é uma plataforma online que conecta vendedores e compradores de resíduos, em todo o país. Nela, sua empresa anuncia gratuitamente seus resíduos, alcança mais compradores e pode ainda contratar transporte e seguros para as cargas comercializadas através da plataforma. Além de tudo isso, sua empresa ainda recebe um selo de certificação ambiental pela transação sustentável. Interessante, não é? Uma ótima opção para a comercialização dos seus resíduos!

Referências: http://www.ccabrasil.org.br/

Cadastre-se gratuitamente na Plataforma da Polen!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *