Avenida Pasteur, nº 154, 12º andar - Botafogo - Rio de Janeiro, RJ, Brasil
+5521991291074

Conheça 5 Métodos para a Valorização de Resíduos

O Blog da Polen é um espaço exclusivamente dedicado ao compartilhamento, divulgação e publicação de notícias, artigos, colunas e relatórios sobre o universo dos resíduos sólidos no Brasil e no mundo. Aqui você encontrará conteúdo relevante, escrito por profissionais com experiência e vivência no setor. Dentre as pautas a serem abordadas, estão: guias de boas-práticas na gestão de resíduos; legislação e regulação do setor; novas tecnologias, soluções e aplicações para o reaproveitamento, reuso e reciclagem dos resíduos; economia-circular; logística-reversa e muito mais!

Conheça 5 Métodos para a Valorização de Resíduos

Valorização de Resíduos Sólidos: uma oportunidade para expansão do lucro

Segundo dados da Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (ABIMAQ), o Brasil enterra anualmente R$120 bilhões ao destinar a aterros e lixões resíduos que poderiam ser reinseridos em cadeias produtivas. Ainda assim, conforme disposto em um relatório recente da Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (ABRELPE), 41,7 milhões de toneladas de resíduos foram enviados aos aterros sanitários só em 2016. Visto esse cenário e sabendo que o Brasil gasta R$14 bilhões só na destinação dos resíduos, nova ideias para a valorização dos resíduos sólidos urbanos são essenciais e urgentes. Afinal, ninguém gosta de ficar perdendo dinheiro, correto?

Além da questão financeira, a disposição em aterros sanitários apresenta riscos para o meio ambiente e saúde humana, além de aparecer como a última prioridade na destinação, como descrito na Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS). Sendo assim, abordaremos 5 métodos diferentes que podem te ajudar a valorizar seus resíduos e diminuir seus custos.

 

1) Reutilização

 

Exemplos de Reutilização: Papel de Cafe, Semente de Melancia e Casca de Ovo resultam em belo artesanato

Exemplos de Reutilização: Papel de Cafe, Semente de Melancia e Casca de Ovo resultam em belo artesanato

 

De acordo com PNRS, reutilização é o “processo de aproveitamento dos resíduos sólidos sem sua transformação biológica, física ou físico-química, observadas as condições e os padrões estabelecidos pelos órgãos competentes do Sisnama e, se couber, do SNVS e do Suasa.” Além disso, ele está em terceiro lugar na ordem de prioridade na gestão de resíduos.

Basicamente, consiste na reinserção do resíduo que seria descartado, trazendo-o de volta ao seu processo produtivo, sem passar por modificações industriais, e visa prolongar a vida útil do produto no mercado.

Um exemplo muito comum de reutilização vem de empresas de cerveja e refrigerantes, que pedem para devolver as garrafas de vidro após o uso. Normalmente, elas podem ser reutilizadas por até 1 ano ou 25 lavagens.

O processo, além de evitar o custo de destinação, reduz a exploração de recursos naturais, possuindo vantagens ambientais e econômicas.

 

2) Reciclagem

 

Símbolo da Reciclagem

Símbolo da Reciclagem

 

Conforme a lei, reciclagem é “processo de transformação dos resíduos sólidos que envolve a alteração de suas propriedades físicas, físico-químicas ou biológicas, com vistas à transformação em insumos ou novos produtos, observadas as condições e os padrões estabelecidos pelos órgãos competentes do Sisnama e, se couber, do SNVS e do Suasa”.

Desse modo, entendemos que na reciclagem há o reprocessamento dos resíduos e a produção de novos materiais a partir do método, podendo resultar em um produto com a mesma ou nenhuma relação com o anterior, se diferenciando assim da reutilização.

Promovendo, assim, o retorno dos materiais não reutilizáveis à cadeia de produção, diminuindo os custos. Além disso, a reciclagem contribui para a redução do consumo de matérias-primas virgens, energia, poluição do solo e atmosfera e da redução da emissão de gases de efeito estufa. Como consequência, se torna um processo sustentável e econômico para as empresas.

Estima-se que 75% a 80% de todos os resíduos sólidos urbanos podem ser reciclados, entretanto, apenas 13% deles costumam ter esse destino. Podemos citar o vidro, papel, metal, borracha e plástico como exemplos de materiais cuja a reciclagem é possível. Um asfalto pode ser composto por resíduos de pneus antigos ou um papel pode ser feito de uma mistura de resíduos de papel, as variações são infinitas.

Além de buscar a reciclagem como destinação dos próprios resíduos, pode ser mais barato comprar matéria-prima reciclada do que virgem, principalmente no ramo da construção civil.

 

3) Compostagem

 

Adubo resultante da compostagem

Adubo resultante da Compostagem

 

A compostagem pode ser caracterizada como a degradação dos resíduos através de microorganismos. Nele, realiza-se a decomposição de materiais orgânicos, como bagaços, cascas de frutas e legumes, de forma controlada, resultando em um material rico e estável, denominado composto. Este processo também se enquadra como reciclagem, pois o composto pode ser usado em agricultura ou jardins. Alguns fatores a influenciam, como a temperatura, ph, umidade e arejamento, e necessita estar em condições ideais de aeração.

Este tipo de reaproveitamento é utilizado exclusivamente em resíduos orgânicos, e traz diversos benefícios, como:

 

  • Produz um ótimo adubo orgânico, fazendo a matéria orgânica voltar a ser utilizada de forma útil e reduzindo custos;
  • Reduz os gastos no transporte dos resíduos;
  • Emite menos gases poluentes;
  • Recicla os nutrientes contidos no solo;
  • Reduz a necessidade de fertilizantes químicos;
  • Estimula a coleta seletiva, uma vez que necessitam serem separados dos outros resíduos.

 

Por esses motivos, empresas produtoras desses resíduos devem pensar na compostagem como uma ótima solução para reaproveitamento.

 

4) Recuperação Energética

 

Pirólise: um dos métodos de recuperação energética dos resíduos sólidos

Pirólise: um dos métodos de Recuperação Energética dos resíduos sólidos

 

 

A recuperação energética é um termo utilizado para designar processos que possibilitam a recuperação de energia gerada através da combustão dos resíduos sólidos urbanos. O processo é realizado utilizando tecnologia a uma unidade de geração, existindo 3 principais:

 

  • Biodigestão: Ocorre de forma natural em biodigestores e na ausência de oxigênio, originando o biogás, e seus resíduos podem ser utilizados como biofertilizantes. O biogás gás é composto majoritariamente por metano e gás carbônico e é ótimo para a geração de energia elétrica e térmica;
  • Incineração: Segundo a ABNT NBR 11.175/1990, é “processo de oxidação à alta temperatura que destrói ou reduz o volume ou recupera materiais ou substâncias”. Gases e vapores em alta temperatura e pressão são o resultado da incineração dos resíduos em caldeiras. Nela, a massa e volume deles são reduzidos, os tóxicos são destruídos e os contaminantes são esterilizados;
  • Pirólise:  A matéria orgânica é decomposta após ser submetida a condições de altas temperaturas e ambiente desprovido de oxigênio, e pode resultar em inúmeros subprodutos, como sulfato de amônia e alcatrão. A Petrobrás e conhecida por retirar óleos e gases da pirolise de xisto e pneus, utilizando-os como combustível.

 

Os benefícios deste métodos são variados, podendo-se destacar: redução de emissão de gases do efeito estufa (GEE) dos aterros sanitários, recuperação energética dos resíduos urbanos que estariam inutilizados, substituição de fontes fósseis de energias – diminuindo os custos de extração – e diminuição dos custos de coleta e transporte dos resíduos pois pode ser instalada próxima a centros urbanos.

 

5) Comercialização

 

Agregado Siderúrgico sendo Comercializado através da plataforma da Polen

Agregado Siderúrgico sendo Comercializado através da plataforma da Polen

 

Por fim, mas longe de ser menos importante, está a comercialização dos resíduos sólidos. Como visto na introdução do texto, o Brasil perde mais de R$120 bilhões de reais, anualmente, por apenas despejar seus resíduos. A comercialização nada mais é que atribuir valorização econômica a esses materiais através da revenda para reutilização ou reciclagem por parte do comprador, estimulando o cumprimento da logística reversa. A transição ocorre pois os resíduos de uma empresa, muitas vezes, são matérias-primas para as outras, podendo virar fonte de receita e promovendo a economia circular.

compra e venda de resíduos surge como uma alternativa rentável, ambientalmente correta e benéfica para toda a cadeia. Isso se justifica pois a empresa geradora destina o resíduo conforme a lei, reduz seus custos – uma vez que vende o resíduo, elimina o gasto do transporte e não precisa aterrá-lo – e ainda implementa o valor agregado de sustentabilidade ao negócio. Além disso, a empresa compradora adquire matéria-prima mais barata e o meio ambiente sai ileso, sem necessidade da exploração de novos recursos e acabando com o impacto ambiental do resíduo.

Na prática, este mercado é extremamente pulverizado, o que gera dificuldades em encontrar compradores e vendedores de resíduos, quando falamos do mercado offline. Felizmente, a internet quebra barreiras e possibilita a criação de plataformas que facilitam essas negociações, como a Polen.

A Polen é uma plataforma online que conecta vendedores e compradores de resíduos, em todo o país. Nela, sua empresa anuncia gratuitamente seus resíduos, alcança mais compradores e pode ainda contratar transporte e seguros para as cargas comercializadas através da plataforma. Além de tudo isso, sua empresa ainda recebe um selo de certificação ambiental pela transação sustentável. Interessante, não é? Uma ótima opção para a comercialização dos seus resíduos!

Percebe como a valorização de resíduos é fundamental e que os aterros sanitários devem ser a última opção? Qual dos métodos se encaixa melhor na sua empresa? Comente abaixo!

 

Baixe agora a planilha gratuita "Gestão de Resíduos"!

Créditos das Imagens: m.jb.com.br, setorreciclagem.com.br e residuossolidos.al.gov.br.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *