Avenida Pasteur, nº 154, 12º andar - Botafogo - Rio de Janeiro, RJ, Brasil
+5521991291074

Compra e Venda de Sucata: entenda esse mercado!

O Blog da Polen é um espaço exclusivamente dedicado ao compartilhamento, divulgação e publicação de notícias, artigos, colunas e relatórios sobre o universo dos resíduos sólidos no Brasil e no mundo. Aqui você encontrará conteúdo relevante, escrito por profissionais com experiência e vivência no setor. Dentre as pautas a serem abordadas, estão: guias de boas-práticas na gestão de resíduos; legislação e regulação do setor; novas tecnologias, soluções e aplicações para o reaproveitamento, reuso e reciclagem dos resíduos; economia-circular; logística-reversa e muito mais!

Compra e Venda de Sucata: entenda esse mercado!

Mercado de Sucata

A compra e venda de sucata está em expansão, mas algumas pessoas mantém dúvidas acerca do mercado. Além de ainda não enxergarem motivos para investir nesta área, não compreendem o que de fato é sucata e estão perdendo oportunidades. Porém, saiba que não é difícil encontrar informações suficientes e, após ler este artigo, você terá um panorama geral e perceberá que não pode mais desperdiçar fontes de lucro que você possui na sua empresa.

Vamos lá…

 

O que é sucata?

 

Segundo a legislação fiscal (Decreto Nº 18.955/1997, anexo IV), “considera-se sucata ou resíduo a mercadoria que se tornar definitiva e totalmente inservível para o uso a que se destinava originariamente e que só se preste ao emprego, como matéria-prima, na fabricação de outro produto. Não se considera sucata ou resíduo, ficando, portanto, as operações respectivas sujeitas às normas gerais previstas na Legislação, a mercadoria usada, mesmo que parcialmente danificada, que ainda possa ser utilizada na sua destinação originária, sendo, neste caso, irrelevante a destinação específica que lhe venha a ser dada pelo adquirente. ”

Desse modo, podemos traduzir que sucata é a nomenclatura para classificar materiais ou resíduos descartados que sejam recicláveis, sendo inviável a utilização conforme se apresentam para sua proposta inicial, mas com potencial para serem utilizados em sistemas produtivos.

 

Tipos de Sucata

 

Existem diferentes categorias que representam determinados resíduos de sucata. As mais conhecidas são:

 

  • Metais Ferrosos: estamparia, cavaco (aço, guza, ferro fundido), sucata mista, sucata pesada, chaparia, etc.
  • Metais Não-Ferrosos: alumínio, cobre, metal, chumbo, zamac, inoxidáveis, ligas especiais, ferro-ligas, etc.
  • Sucata de Plástico: PEBD (Polietileno de baixa densidade), PEAD (Polietileno de alta densidade), PVC, PET, Vinil, PP, PS, ABS / SAN, etc.
  • Sucata de Papel e Papelão: ondulados, branco, kraft, sucatas mistas, jornais, revistas, etc.
  • Sucata de Eletrônicos: computadores, baterias, celulares, pilhas, televisores, monitores, etc.

Delas, destacam-se os metais ferrosos e não-ferrosos. No dia a dia, quando falamos de sucata, costumamos a nos referir a essas duas categorias. Exemplos de sucata dessas categorias são peças de automóveis (aço) e latas de bebidas (alumínio).

Ainda, existem vários produtos diferentes oriundos de cada tipo de material. Exemplificaremos tomando como base o alumínio, apresentando a Tabela de Classificação das Sucatas de Alumínio, criada pela Associação Brasileira do Alumínio, que traz denominações e características de 20 produtos originários deste metal.

 

Tabela de Classificação de Sucatas de Alumínio

TIPO

DESCRIÇÃO

Bloco (Tense/Trump)

Blocos de alumínio isentos de contaminantes (ferro e outros), com teor máximo de 2% de óleos e/ou lubrificantes

Borra (Thirl)

Borra de alumínio com teores variáveis e percentual de recuperação a ser estabelecido entre vendedor e comprador

Cabos com alma de aço (Taste)

Retalhos de cabos de alumínio não ligados, usados, com alma de aço
Cabos sem alma de aço (Taste)

Retalhos de cabos de alumínio não ligados, usados, sem alma de aço

 

Cavaco (Teens/Telic)

Cavacos de alumínio de qualquer tipo de liga, com teor máximo de 5% de umidade/óleo, isentos de contaminantes (ferro e outros)

 Chaparia (Taint/Tabor)

Retalhos de chapas e folhas, pintadas ou não, com teor máximo de 3% de impurezas (graxa, óleo, parafusos, rebites etc.); chapas usadas de ônibus e baús, pintadas ou não; tubos aerossol (sem cabeça); antenas limpas de TV; cadeiras de praia limpas (isentas de plástico, rebites e parafusos)

Chaparia Mista (Taint/Tabor)

Forros, fachadas decorativas e persianas limpas (sem cordões ou outras impurezas)

 Chapas off-set (Tablet/Tabloid)

Chapas litográficas soltas, novas ou usadas, da série 1000 e/ou 3000, isentas de papel, plástico e outras impurezas

Estamparia branca (Taboo)

Retalhos de chapas e folhas, sem pintura e outros contaminantes (graxa, óleo, parafusos, rebites etc.), gerados em atividades industriais

 Latas prensadas (Taldack)

Latas de alumínio usadas decoradas, prensadas com densidade entre 400 kg/m3 e 530 kg/m3,com fardos paletizados ou amarrados em lotesde 1.500 kg, em média, com espaço para movimentação por empilhadeira, teor máximo de 2,5% de impurezas, contaminantes e umidade

 Latas soltas ou enfardadas (Talc)

Latas de alumínio usadas decoradas, soltas ou enfardadas em prensa de baixa densidade (até 100kg/m3), com teor máximo de 2,5% de impurezas, contaminantes e umidade

Panela (Taint/Tabor)

Panelas e demais utensílios domésticos (“alumínio mole”), isentos de cabos – baquelite, madeira, etc. – e de ferro – parafusos, rebites etc.

Perfil branco (Tread)

Retalhos de perfis sem pintura ou anodizados, soltos ou prensados, isentos de contaminantes (ferro, óleo, graxa e rebites)

Perfil misto (sem identificação específica)

Retalhos de perfis pintados, soltos ou prensados, com teor máximo de 2% de contaminantes (ferro, óleo, graxa e rebites)

Pistões (Tarry)

Pistões automotivos isentos de pinos, anéis e bielas de ferro, com teor máximo de 2% de óleos e/ou lubrificantes

Radiador alumínio-alumínio (Taint/Tabor)

Radiadores de veículos automotores desmontados, isentos de cobre, “cabeceiras” e outros contaminantes (plástico e ferro)

Radiador alumínio-cobre (Talk)

Radiadores de veículos automotores desmontados, isentos de “cabeceiras” e outros contaminantes (plásticos e ferro)

Retalho industrial branco de chapa para lata (Take)

Retalhos de produção industrial de latas e tampas para bebidas, soltos ou prensados, isentos de pintura ou impurezas

Retalho industrial pintado de chapa para lata (Take)

Retalhos pintados de produção industrial de latas e tampas para bebidas, soltos ou prensados, isentos de impurezas

 Telhas (Tale)

Retalhos de telhas de alumínio, pintados em um ou ambos os lados, isentos de parafusos ou rebites de ferro, revestimentos de espuma ou assemelhados

 

Como a legislação impacta a sucata

 

A Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei Nº 12305/2010) institui uma ordem de prioridade na gestão de resíduos por parte das empresa. É ela:

  1. Não geração;
  2. Redução;
  3. Reutilização;
  4. Reciclagem e tratamento dos resíduos sólidos;
  5. Disposição final adequada.

Partindo do pressuposto que haverá produção de resíduos/sucata, mesmo que reduzida, a destinação final não deve ser uma prioridade, conforme visto na definição. Deste modo, a redução da produção, a reutilização em outro produto e sua reciclagem são as soluções.

Entretanto, como consequência, surgiu um novo mercado: compra e venda de sucata.

 

Vantagens do mercado de sucata

 

Sucata: uma fonte de riquezas

Sucata: uma fonte de riquezas

 

 

O mercado de sucata e sua reciclagem se fortaleceram nos últimos anos. Atualmente, o Brasil recicla cerca de 98% das latas de alumínio e a maior siderúrgica do país, Gerdau, garante que 75% de seu aço processado é reciclado. Esses dados indicam que este negócio é promissor, e que você pode ter uma geladeira que já foi uma avião um dia.

Este mercado traz inúmeros benefícios, tanto no campo financeiro, como social, ambiental e para a saúde. Abaixo, segue a tabela Preço do Material Reciclável no Brasil, montada pelo Compromisso Empresarial para Reciclagem.

 

Preço do Material Reciclável no Brasil

Preço de Venda da Sucata

Legenda: P = prensado L = limpo *preço da tonelada em real –
Estes preços de venda dos recicláveis são praticados por programas de coleta seletiva, sendo a informação de sua inteira responsabilidade.

 

Com essa movimentação, os custos de destinação desses resíduos se transformam em lucro, matérias-primas mais baratas aparecem no mercado, empregos são gerados e demandamos menos a exploração de recursos naturais. O “metal verde” gasta 20 vezes menos energia que o virgem, pois a sucata elimina a fase do processamento de alumínio primário, reduzindo custo de produção e energia elétrica. A fabricação do aço originado da reciclagem reduz em 90% a utilização de agua e emite 70% menos CO2, em comparação a partir do minério bruto. Mais de 5 mil sucateiros nacionais fornecem matéria-prima baseada na sucata só para a Gerdau, o que demonstra uma grande oferta.

Ainda assim, há muito o que ser explorado. Tomando como exemplo aparelhos de telefone celular, 2 euros é o valor intrínseco das matérias-primas contidas em um celular de 90g. Em 2016, em todo o mundo, foram geradas 445.000 toneladas de resíduos de telefones celulares. Percebemos que 9.4 bilhões de euros (R$ 40 bilhões) foram desperdiçados pela não reciclagem deste aparelho. Estima-se que o valor das matérias-primas secundárias originadas da sucata eletrônica chegue à quantia de aproximadamente R$ 239 bilhões de reais.

 

Resíduos de sucata mais comercializados

 

Alguns resíduos de sucata são bem conhecidos no mercado e muito procurados. As sucatas mais vendidas são:

 

  • Sucata de Ferro
  • Sucata de Cobre
  • Sucata de Alumínio
  • Sucata de Aço Inox
  • Sucata de Latão
  • Sucata de Ferro Cavaco

Uma dificuldade comum nos agentes deste mercado é em encontrar a sucata que deseja ser adquirida ou localizar o comprador para a venda do seu resíduo. Uma solução para essa questão é utilizar a plataforma online da Polen. A plataforma é online, conecta compradores e vendedores de sucata (entre outros resíduos) de todo o país, gera relatórios de sustentabilidade e ainda certifica as transações ocorridas ali. Como consequência, elimina as barreiras da distância, permite que você faça toda a negociação no conforto da sua casa e/ou empresa, permite que você tenha uma vasta gama de produtos e compradores para comparar e ainda faz com que sua empresa cumpra a legislação de forma lucrativa, pois estimula a logística reversa.

 

Entendeu melhor sobre o mercado de sucata? Restou alguma dúvida? Comente abaixo e, se você acha que foi relevante, compartilhe nas redes sociais!

 

Baixe agora o ebook gratuito: "O Guia Completo da Sucata Metálica"

10 comentários

  1. E Meirelles disse:

    Bastante interessante esse site, que traz informações úteis para todos, mesmo para aqueles que não são da área.

    • Polen - Solução e Valoração de Resíduos disse:

      Obrigado, Meirelles! Buscamos criar conteúdos da forma mais esclarecedora possível, visando informar todos os interessados. Se tiver alguma dúvida específica, fique à vontade para comentar que abordamos o tema em uma próxima pauta.

  2. Rita Rodrigues da Silva disse:

    Obrigado

  3. Luciano disse:

    Cada vez me empolgo mais ao estudar sobre esse assunto! Parabéns pelo material divulgado.

  4. ALI JEBAI disse:

    boa tarde
    precisamos de trilhos
    de trens usados o novos para exportar em grande escala .
    obrigado

  5. Lucileide Misquita Carvalho Pereira disse:

    Estou querendo trabalhar com sucata mo interior do Maranhão. Quero vender meus produtos , o que faço pra encontrar comprador?

  6. Polen - Solução e Valoração de Resíduos disse:

    Olá, Lucileide.

    Você pode se cadastrar em nossa plataforma e anunciar a venda de suas sucatas em https://www.brpolen.com.br/register/seller/?lang=pt-BR. Através de nosso site você acessará potenciais compradores de todos o Brasil e contará com o apoio de nosso time.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *